Rodrigues Lobo mirando o Castelo


Decisões sem preparações

Decisões decisões…
Mesmo tendo esperado certas aparições,
Surgem certas alturas onde muitas são as solicitações,
Para muitas decisões sobre essas próprias manifestações.
Quem quer acaba por encontrar. Do dilema para a decisão,
Apesar da abstenção ser sempre uma válida opção.
Sem preparação não poderá haver alguma realização.

Os “ões” e os “ãos” ou o “ão” não são em vão.
Quando não se sabe maior reflexão
Sobra rimar para dar sentido.
Pelo menos fica mais no ouvido,
Pelos menos os pensamentos
Que levam às decisões não parecem tormentos,
Nem lamentos…

Um domingo à tarde como os outros

Oh não! Não há mais tremoços? Então e agora? Terão de servir as pevides… O que vale é que o mar nunca nos falha, pelo menos não tanto como nós a ele. Só ao Domingo nos lembramos dele…

Falha na defesa ao atacar


Enquanto defendia quase se esquecia que atacando o efeito era igual. Ainda foi a tempo. Pegou nas armas atrás do escudo e partiu ao ataque. Acabou por descurar na defesa, na sua.

As obras de sabores e paladares reaproveitados


Sobrou tanta comida… Que fazer a tudo isto? Reaproveita-a. Não é isso que fazemos a cada dia que passa e cada ano? Sim, e os sabores e paladares vão mudando com cada nova acumulação. 

Aniversários constantes

Quando nascemos em mais que um dia, quando deveremos festejar o nosso aniversário? Bem, o melhor é irmos festejando cada dia, pois a morte também quererá fazer os seus festejos